sexta-feira, 30 de outubro de 2009


No mato eu mato o peso do dia
O método do mato é o ato

No mato eu mato essa agonia
So existe no mato o fato

No mato eu mato a selvageria
Tudo que vive no mato é grato

No mato eu mato a monocromia
Das vida-cores o mato é farto

No mato eu mato a dicotomia
Toda ligação no mato é um hiato

No mato, eu morto, mato tudo
em minha companhia
O que há em mim, no mato, é mato

No mato, eu morto, acordo noutro dia
O que há em mim, no mundo, no mato, é apenas mato

Nenhum comentário:

Postar um comentário