terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Da vinda II

Da coincidência, veio.
Era com urgência,
conhecer o underground da existência
que você dizia.
Eu que já não cria
e há muito não criava,
signifiquei.

Da vinda, não veio.
Agora é coincidência.
Entropia é poesia.
Nada é necessário,
você dizia.
Tudo que temos
é o que cremos,
se podemos criar.