segunda-feira, 28 de julho de 2014

Guerrilha

As lembranças que tenho
são de você sentado na sala
lendo enciclopédias
respondendo minhas dúvidas
E sempre imagino
quantas vidas você já viveu
desbravou o coração de matas
e mulheres
e dançou, viajou
conheceu tiranos
fugiu da polícia
apanhou da vida
Foste comunista
me batizaste comunista também
Mas agora só se preocupa
com meu cargo público
minha cabeça
meu útero
não entende nada do que eu digo
A culpa não é minha
o signo da vida
foi você quem deu
E para terminar essa avacalhação
me pede para escrever versos de amor
O amor que te matou?
eu não.


Nenhum comentário:

Postar um comentário