segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Haicai

uma pequena efêmera
explodiu em energia
morreu de hipoglicemia



Aposto no ócio
um grande navio chinês
cachorros com bócio



pião minado sem xadrez
segue pela casa vazia
rei e rainha de copas largas



Escrito com Lucas Ferreira - www.prosadesisifo.blogspot.com.br
São João del Rei, 27 de setembro de 2014

3 comentários:

  1. Poxa Raisa, que história é essa de publicar poema e depois reformular com 'ajuda'? Curti não, o mínimo que se espera de uma poetisa iniciante é pau duro! Havia achado o poema inicial maior legalzinho, agora tá todo preocupado com formulações e 'aspecto cult' hahahah só não havia gostado da garota que morreu de hipoglicemia no poema passado - por favor, não piore seus poemas, agente meche neles para melhorá-los!

    Abraços e confie no seu taco!!!

    ResponderExcluir
  2. Cara, mas eu acho que a onda não é por aí não. Trabalhar (ou tentar trabalhar) com poesia, pra mim é algo que tem que ser natural, prazeroso, de boa, sem apego, sem mimimi, é o que rolar, senão fica chato. E eu já tenho bastante coisa chata pra dar conta na vida. Eu não tenho apego, compromisso nem pretensões com nada que não seja o meu próprio pau, enquanto ele puder gozar, tá valendo, o espírito é esse, saca? Leveza. E eu acho que rolou demais todas as alterações no texto. Não foram "ajuda" nem com preocupação de ser cult ou ser qualquer outra coisa. O texto estava aí, rolou de mexer e a gente mexeu. Esse não é o primeiro poema coletivo do qual participo, e eu acho extremamente massa quando isso rola, de várias pessoas construirem o mesmo texto. Até porque arte é caminho que a gente constrói andando. Mas eu também achei massa pra caramba sua sinceridade, pouca gente fala que tá ruim quando acha um negócio ruim. É claro que vou considerar seus toques. Quando você voltar a gente senta e mexe mais nesse poema.

    E o meu pau tá aqui, ó!

    Abração!!!

    ResponderExcluir
  3. Só tou falando que o poema só seu era melhor, e falei dum jeito punjente. Pauzão. Ainda bem que eu não tenho nada chato para preocupar e posso me dedicar inteiramente às outras, abração!

    ResponderExcluir